Ingratidão.

Andamos conforme a música. Bom dia. São 7h03. Já tomei um café para despertar. E depois poder tomar um banho refrescante.

Vim para a casa da minha mãe logo cedo. Ontém as crianças dormiram na casa da minha mãe. Achei que elas iam dormir melhor. Estavam ficando muito tempo no celular à noite. Estavam indo dormir muito tarde. Sinto muito a falta delas quando elas vão dormir lá. Mas, às vezes, querem ficar no celular até muito tarde. E ficam escondido porque eu pego no sono. Principalmente o Miguel. Afinal o dia está só começando. As crianças já tomaram café na casa da minha mãe e cheguei cedo aqui hoje. Estão jogando no celular. Estou escrevendo no sofá.

A temperatura está agradável. Está um dia fresco pela manhã. Toda família tem problemas. Fico muito feliz por tudo o que minha mãe faz pelas crianças, como eu havia dito anteriormente. Numa situação dessas todos nós queremos cercar as crianças de carinho. Quando alguém perde sua saúde numa situação familiar. A presença materna é fundamental e estou me recuperando de saúde. Passei por meses sem dormir. Como relatei em outro Post. E sem o sono, a saúde fica completamente atingida. Às vezes, além de você perder a saúde, e estar em tratamento, você precisa lidar com a ingratidão também. Mesmo nessa situação. A ingratidão existe e é um sentimento muito atual hoje em dia. Pode ser de filhos para com os pais, ou vice versa, entre os casais, e entre as pessoas em geral. Não é um sentimento agradável de se abordar. Na época em que ela se separou do meu pai, teve o apoio dos filhos. Foram nós que a ajudamos a sair de casa. As brigas eram frequentes. E as agressões físicas também. Por isso a apoiamos. É um assunto delicado de se falar. Exposição também. Eles trabalhavam juntos. Era uma relação insustentável. Essa separação se deu há 25 anos. Há muito tempo. Mesmo em meio a esse ambiente, consegui me formar. E logo que me formei entrei para a Beneficência Portuguesa, em Cardilogia, e trabalhava fora para me sustentar. Comprei meu primeiro carro sozinha. Os pais ficam frustrados, quando algo não sai como eles esperavam, principalmente minha mãe. Mas também podem esquecer muitas coisas pelas quais você já passou. E o que você já fez para ajudar. Em vista, de tudo o que você já viveu e o que você já foi capaz de fazer. Pelo o que aconteceu com você e por sua situação. As pessoas nem sempre conseguem lidar com seus sentimentos. E acabam descontando em você. Isso também é ingratidão. Mesmo que a pessoa não perceba. As outras pessoas também podem usar essa relação frágil para te prejudicar, como eu disse, te colocando de escanteio. Nem todos querem nosso bem. Não sei por quê, mas isso pode acontecer. Não sabemos o que se passa na vida das pessoas. Existe uma relação de causa e efeito. Um sobrecarregamento sobre si mesmo. Quando a linha do limite é ultrapassada. Em qualquer ser humano. Hoje, converso muito com meu pai. Ele foi quem sempre me apoiou nos estudos. E me cobrava muito também. Ele me ajudou muito nesse período atual também. Sustentar, criar e educar sozinha os filhos até hoje, não é uma tarefa nada fácil. As separações conjugais são traumáticas. São raras as exceções. Hoje em dia, para uma grande maioria, o respeito se perdeu completamente. Vemos muitos casos de mortes por separações. Imagine por agressões físicas. Também já passei por isso desde que meus filhos nasceram. Todos nós temos nossas histórias. E sempre fui uma pessoa amável principalmente com meus filhos e no serviço também. Nunca dei trabalho para minha mãe nesse sentido. Sempre trabalhei. E tive uma excelente profissão. Mas nunca tive seu apoio desde que me separei. As pessoas percebem isso. E podem tentar usar isso contra você. Nem todos têm boa índole e agem de boa fé. Isso não é nenhuma novidade. Graças a Deus, isso já faz um tempo. Mas tenho que lidar com isso até hoje. E tenho sustentado meus filhos sozinha até hoje. Espero poder voltar trabalhar e me recuperar também. O mais importante. Tive muito apoio e carinho de outras pessoas. E que me ajudaram mais que minha família. Já melhorei muito. E a escrita teve uma boa parcela nisso. Poder escrever e colocar seus sentimentos no papel é muito mais difícil do que simplesmente chegar a pensar neles. E infelizmente, a ingratidão também existe. Apesar de todos nós falarmos muito em gratidão, que é um sentimento bom e só faz bem. Mas também devemos estar preparados para o contrário. ❤

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s