A Lição de Casa e o Jogo.

Estou tranquila hoje. Tomei um café puro para despertar pela manhã. E depois poder tomar um banho refrescante. Nos arrumamos pela manhã. E as crianças foram para a escola. Eles almoçaram bem. Adoram filet mignon grelhado. Tomaram banho, almoçaram e foram para escola. Assim que eu deixei eles na escola, fui até o Hospital pegar um holerith. Encontrei meus chefes! Do Hospital e de Itaquaquecetuba. Conversamos. Foi uma surpresa. Foi nosso primeiro encontro, após eu ter tirado uma licença de saúde. Nos abraçamos. E conversamos uns com os outros. Me apoiaram, e incentivaram. São 16h26, daqui a pouco tenho que buscar as crianças na escola. Quando se perde a saúde, o que afeta o lado profissional, pessoal, financeiro, assim que recuperada, devemos estar atentos a estes pontos. Saindo do Hospital passei em casa e fui pegar eles na escola. São 16h59. Está sol agora depois da chuva. Ontém também foi um dia muito bem aproveitado e produtivo. Fui ao mercado logo cedo e à tarde fui ao banco. Chegaram da escola. Chegando em casa foram averiguar seus celulares. Jantaram. E foram brincar na rua no final da tarde. Estava à noitizinha já, um dia agradável. Brincaram na rua e se divertiram. Entraram e continuaram se entretendo com os celulares. Mas jantaram bem. Brincaram na rua.

Daqui a pouco vou pegá-los. Alguns já saíram. Saem às 17h00. Os pequenos. Estou escrevendo enquanto aguardo eles saírem da escola. Vou entrar na escola para pegá-los. Já voltamos pra casa e a Sarah está fazendo o dever de casa. Surgiu a idéia assim que chegamos. Estamos descontraídas. No início ela não queria fazer. Mas depois que viu o resultado pronto, gostou. E ficou satisfeita. Deve estar se sentindo orgulhosa.❤ Quando eu vejo ela fazendo lição de casa e faço junto com ela, eu também me sinto bem. E me sinto bem também por ver ela bem. Quando terminamos, nos sentimos bem. Deixar registrado momentos como esse. Ela tirou a foto espontaneamente. O importante é que ela tinha feito a lição de casa difícil. Eu disse pra ela que era difícil. E que a professora iria gostar mais se ela fizesse. Aí que ela ficou mais orgulhosa, e depois, mais calma, mais tranquila, e mais feliz. No início estava agitada e ansiosa, porque não sabia como seria. Relutou em fazer. Mas consegui convencê-la. E fomos fazendo aos poucos. Depois ela pegou jeito. E eu a ajudei. Saímos da lição nos sentindo bem.

Fiz uma pizza para o Miguel, depois que a Sarah fez a lição. Depois da pizza, eu e o Miguel deitamos na cama e fomos nos entreter com os celulares. Um momento comum pra relembrar. Mas que passa a ser especial. Deixar registrado um dia a dia. Uma situação. Um momento. O Miguel jantou e eu fiquei contente. Fico feliz quando eles comem bem.

São 7h01. Vou tomar café puro pela manhã. Já nos cumprimentamos todos com bom dia pelo whattsaap. Está nublado. Estamos com o ventilador ligado. A televisão está apagada. Eles estão dormindo. Daqui a pouco vou chamá-los para acordar. Com a mamãe eles pedem mais as coisas. Isso com certeza. Têm mais liberdade. Ficam mais manhosos. Fui tomar mais uma xícara de café, até esperar que eles acordem. Nesse momento posso escrever tranquila. Sempre escrevo pela manhã. Esses joguinhos famosos pelo celular exigem cada vez mais do jogador, que depois não se contenta só em jogar, quer comprar também o “baú de gemas”. As crianças ficam bravas porque você não compra. Eu disse pra eles, Sarah e Miguel, nem a mamãe joga usando dinheiro. O dinheiro pode acabar rapidamente, e você ainda corre o risco de perder o jogo. O Clash Royale. Adoro jogar baralho. E existiu uma época que eu jogava muito pela internet. Mas raramente usei dinheiro, ou nunca usei. É lógico que eu tenho vontade de ir a um cassino jogar pra valer. Seria uma experiênvia maravilhosa. Mas não comum. E não é a mesma coisa que jogar pelo celular. Não tem comparação. Gosto dos joguinhos quando eles estimulam a criança a pensar, mas não a gastar dinheiro. Realizei esta experiência em casa. Comprei um baú de gemas para o Miguel no jogo. Como não entendo, não sei jogar o joguinho. Queria ver como ele se sairia. As gemas acabaram ou o jogo continuou o mesmo. Ou ele perdeu. Não entendi direito. Mas compreendi uma fato muito importante. O resultado foi negativo. Depois, ele veio a me pedir mais. E eu disse que não. Fiquei um pouco perplexa. Não que o joguinho seja ruim. Pelo contrário, é até bom demais. Porque ele consegue fazer a criança gastar o dinheiro para ficar em uma melhor posição no jogo. Mas a criança não tem a noção do quanto vale o dinheiro e de quanto tempo ele dura. Ela poderia comprar um brinquedo, um objeto real. A criança que joga valendo dinheiro, passa a aprender a não dar valor ao dinheiro. A criança fica brava ou nervosa porque você não compra. O que te causa um transtorno. Mas surgiu a oportunidade de um ensinamento. Que não vale jogar gastando dinheiro. O dinheiro vai embora e você perde o jogo. Na maioria das vezes. Ele jogou pelo celular, e o resultado foi negativo. O dinheiro foi embora rapidamente. Você tem que ensinar todas as vezes que não adiantou ele comprar o baú porque o efeito durou pouco, ou não foi o desejado e o dinheiro foi embora. É como pensei, não que o jogo seja ruim, ele é até bom demais. As crianças adoram! Mas é também um jogo muito lucrativo. A criança não tem a noção de quanto o dinheiro vale. Eles querem tudo. Mas compreendo as crianças porque eu também adorava jogar. Faz muitos anos que eu não jogo. Preciso jogar umas partidas para relembrar. Era muito divertido na época. Perdi o costume. Espero também que seja só uma fase das crianças. E com certeza é.❤

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s