Shopping

Bom dia. São 9h44. Já tomei café e revisei meu último Post para publicá-lo. As crianças já acordaram. São 11h01. A Sarah não quis tomar café hoje. Foi desobediente com a mamãe. O Miguel tomou seu cafezinho com leite. Tomamos café e subimos. Depois, a Sarah subiu e veio me pedir desculpas. No momento da discussão, disse a ela que ela não estava sendo uma menina boa pra mamãe. E que não seria bom pra ela mesma. Depois ela subiu pra me pedir desculpas. Ofereci um chá de maça com canela agora. Minha pequena. E comeram um pedacinho da Catarina de doce de leite que eu também comprei ontém, junto com o bolo. Está uma delícia. Hoje tem gincana de carnaval na escola. Eles não querem ir de jeito nenhum. Está chovendo muito também. Conversei com a professora por mensagem, um amor de pessoa, e já avisei que eles não vão hoje.

Viemos almoçar na casa da vovó. Meus tesouros❤

Já almoçamos. Estava uma tarde chuvosa. Achamos que São Paulo ia estar vazio e resolvemos ir ao cinema. Paramos na padaria antes para a vovó passar o cartão da mamãe. O problema foi que a vovó errou a senha do cartão da mamãe duas vezes, e o cartão ficou bloqueado. Fomos diretamente a uma agência do Banco do Brasil, e conversei com o funcionário, que fez o desbloqueio do cartão. E depois, me pediu para averiguar num caixa eletrônico. Mas o banco estava muito cheio. E fomos embora. Estávamos ansiosos para ver o filme. Chegando no shopping, estava lotado. Parecia que ninguém tinha ido viajar no Carnaval. Chegamos em cima da hora. Parecia que todos tinham tido o mesmo pensamento. Eu estava enxergando assim. Porque o shopping estava lotado mesmo. O cinema já estava em cima da hora. A vovó estava junto com a gente. Estávamos com pressa. Fomos comprar os bilhetes num máquina eletrônica, e não era só uma, todas estavam falhando, quanto ao número de poltronas. Tivemos que ir direto a uma bilheteria. Na bilheteria, na hora de pagar os bilhetes, o cartão não passou. Ainda estava bloqueado. Então, me lembrei que tinha outro cartão, o cartão do Bradesco. Fui passar o cartão, também não passou. Transação não autorizada. Fiquei muita nervosa neste momento. Achei que meu cartão Bradesco também estava bloqueado. O cartão que eu havia esquecido na agência. Lembrei que havia uma agência do Bradesco no shopping. E fomos até lá. Chegando na agência, dei meu cartão para a gerente fazer uma avaliação. Ela avaliou, e disse que meu cartão não estava bloqueado. Fomos até o caixa eletrônico para uma verificação. Havia perdido meu limite! Não tinha saldo! Meu Deus, que vergonha! Tinha dinheiro, mas ia faltar para o estacionamento, mesmo somando com o dinheiro da vovó. Estávamos com pressa e agora frustrados. Mas agitados ainda. Estávamos num shopping cheio. Íamos assistir a um filme no cinema. E, de repente acontece tudo isso. Fiquei perplexa! Disse a minha mãe, se formos ao Banco do Brasil da mesma agência, que seria a que nós iríamos mesmo, vai dar tempo de desbloquear o cartão. Senão passaria o carnaval com o cartão bloqueado! Saímos rápido do shopping, quase correndo. Mas, com o carro, pegamos trânsito. Estávamos ansiosos. Chegamos ao banco às 16h10. Entrei correndo na agência, e olhei pelo lado de dentro do banco, que já estava fechado, e vi o funcionário que me atendeu, e acenei para ele, mostrando o cartão. Então, ele veio até mim na porta de vidro, e eu disse que o cartão ainda estava bloqueado. Então, ele pegou meu cartão, e no computador de dentro do banco, ele continuou com o desbloqueio do cartão. Continuei aguardando do lado de fora da porta de vidro. Assim, ele saiu de dentro do banco, passou pela porta giratória e continuamos com o desbloqueio no caixa eletrônico. Minha mãe ficou dentro do carro, com as crianças. E conseguimos desbloquear o cartão. Fomos conversando daqui até a casa da minha mãe. Também estávamos entusiasmados ainda. Chegando na casa da minha mãe. Sentamos no sofá e ligamos a televisão. Minha mãe foi até trocar de roupa. Colocou uma camisola. Ficamos na sala. Eu estava perplexa. Se não fosse o cartão do Banco do Brasil, não teríamos descoberto sobre o cartão Bradesco. Estávamos frustrados. Tínhamos ido ao shopping, mas não assistímos ao filme. Nós não nos divertímos. Estávamos com pressa. Na sala, as crianças disseram que a culpa era da vovó, por causa do cartão bloqueado. Eu disse que não. Vi que as crianças ficaram tristes. E perguntei: querem ir ao shopping? Elas disseram: sim, queremos! Eu disse novamente: querem ir ao shopping de novo? E, novamente disseram: sim. Ficamos na sala um pouco. As crianças começaram a bagunçar. Minha mãe disse pra eu ir embora com as crianças. Porque eles estavam bagunçando. Eu disse pra minha mãe ficar com as crianças, porque agora eles iam ficar daquele jeito mesmo. Estavam inquietos. Queriam ir ao shopping. E conversamos mais. Eu perguntei pra ela: vamos levá-los ao shopping de novo? Nós não vamos fazer nada mesmo. Ela não queria. Já estava de pijama. Eu disse é cedo ainda. Vamos! Nós não vamos fazer nada aqui mesmo. Ela pensou melhor, olhou para as crianças, e disse, vamos! E subiu para se trocar. Saímos de lá calmos, sem pressa. O filme ia demorar ainda. Às 19h45. Era à tarde ainda e saímos. Com calma. Fomos conversando sobre o que havia acontecido. Fomos todos conversando no carro. As crianças foram brincando. Chegando ao shopping, não estava tão cedo assim. Passou rápido. Sentamos na praça de alimentação próxima ao cinema. Foi tão espontâneo. Sentamos todos ali. A Sarah veio com um cardápio de churrasco. Pedímos ali mesmo. O moço veio até a mesa para fazer o pedido. A Sarah queria batata frita. Minha mãe e o Miguel pediram dois espetinhos de carne. Um pra cada um. Eu ia comer a batata frita com a Sarah. Estava muito bom. Comeram bem e estavam adorando! As crianças mudam quando vão passear. O moço, o garçon foi muito gentil. Nos serviu até a mesa. Comemos bem. E levamos umas batatinhas para o filme. Estava na hora do filme. Meus pequenos!

Foi um dia marcante também. As crianças adoraram o filme e o shopping. Foi uma aventura. Nos divertímos muito. E nos sentimos melhores. Resolver um problema através de outro. Num shopping e no primeiro dia de carnaval. Numa sexta-feira de carnaval. Ficamos felizes. Conseguimos descobrir um problema e resolver outro. Dois problemas ao mesmo tempo. E descobrimos num shopping. Justamente onde havia um banco Bradesco. E a gerente me atendeu rápido e muito bem, esclarecendo um problema. Enquanto íamos resolver o outro, voltar ao banco do Brasil, para desbloquear o cartão. Após problemas resolvidos e esclarecidos, fomos ao shopping com calma e sensação de satisfação. Aproveitamos muito aquele momento. A vovó também estava junto. As crianças ficaram muito felizes. Estou tomando café agora☕. São 9h05. As crianças estão dormindo. ❤

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s